terça-feira, maio 24, 2005

domingo, maio 15, 2005

Tatuagem

Nem sempre o viste assim.
O corpo mudou por estar cansado de se ver sem aquele significado.
Baralhado com a força do desenho que o segue agora, e com o corpo mutilado por uma questão de sobrevivência, alimenta-se da razão que o levou a tal situação.
A vontade de marcar uma referência, um passo ao lado do desejo em fazer história e de ficar na memória de quem pretende, de quem entende ser relevante.
Será esse o ajudante que o conduz à glória.
Tatuaste-te sim! Porque precisavas de sentir o teu poder naquelas agulhas que te feriram, que te rasgaram.
Sangraste o espaço que tinhas por preencher, foi sangue a mais que tinhas no corpo.
Tinhas de o tirar, tinhas de o trocar pelos riscos que formaram o simbolo da tua marca, da marca que queres deixar.